Equipe

Olavo Amaral

Olavo Amaral é professor do Instituto de Bioquímica Médica Leopoldo de Meis da Universidade Federal do Rio de Janeiro desde 2009. É médico e doutor em Bioquímica, e costumava fazer pesquisa em neurobiologia da memória até se dar conta de que estudar a própria ciência para torná-la mais reprodutível era mais importante do que qualquer coisa que pudesse fazer no laboratório. De lá pra cá, se reinventou como ativista na área de reprodutibilidade e ciência aberta, e é embaixador do ASAPbio, entidade dedicada a promover transparência e inovação na comunicação científica. Também escreve ficção, arrisca a sorte como jornalista, e atualmente trabalha em um livro sobre as relações entre ciência e mercado na definição da fronteira entre saúde e doença.

Clarissa Carneiro

Clarissa Carneiro é aluna de doutorado no Instituto de Bioquímica Médica Leopoldo de Meis da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Após uma breve experiência na neurociência comportamental, optou por dedicar-se à metaciência. Por enquanto, seus projetos principais incluem uma meta-análise sobre memórias aversivas em roedores e um levantamento da qualidade dos preprints em ciências biomédicas. A partir de agora se junta à equipe da Iniciativa Brasileira de Reprodutibilidade na busca por uma ciência mais confiável.

Kleber Neves

Kleber Neves é biomédico e doutor em Neurociências, ambos pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem experiência em pesquisa na área de evolução do cérebro e da cognição, neuroanatomia comparada, redes complexas e modelos baseados em agentes. No meio do caminho, já se aventurou em divulgação científica, eventos, ensino, desenvolvimento de jogos e teatro. A aptidão pra ciência no-budget e à inquietação com o estado atual da ciência o levaram a se juntar à Iniciativa Brasileira de Reprodutibilidade.

Ana Paula Wasilewska-Sampaio

Ana Paula Wasilewska-Sampaio é Farmacêutica com Doutorado pelo Instituto de Bioquímica Médica Leopoldo de Meis da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Durante muito tempo fez pesquisa na área de Neurobiologia, investigando processos de formação da memória, Doença de Alzheimer, Prion e também um pouco de progressão tumoral. Depois de se aventurar pelo mundo corporativo, saiu em um sabático pela maternidade de seus dois filhos. Sobre a confiabilidade da ciência brasileira, ela acredita que pesquisar a própria pesquisa seja uma das principais estratégias. Para encontrar as respostas a essas e outras questões, Ana agora faz parte da equipe da Iniciativa Brasileira de Reprodutibilidade. 

Mariana Abreu

Mariana Abreu é professora do Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho da Universidade Federal do Rio de Janeiro desde 2015. É veterinária, com doutorado pela Universidad Complutense de Madrid. Faz pesquisa na área de inflamação, dor e hiperalgesia e, ao longo do caminho, se especializou na área de ciências de animais de laboratório. Atualmente, é vice-coordenadora da Comissão de Ética para Uso de Animais da UFRJ e tem como bandeira contribuir para melhorar a forma como a pesquisa com animais é executada e a qualidade de seus resultados, o que a levou a se unir à equipe da Iniciativa Brasileira de Reprodutibilidade.

Pedro Tan

Pedro Tan é formado em biomedicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Durante a graduação desenvolveu projetos trabalhando com sinalização de danos de DNA no desenvolvimento do sistema nervoso central em modelos de camundongos transgênicos. Interessado nas discussões sobre reprodutilidade e problemas sistemáticos na ciência biomédica, juntou-se à equipe da Iniciativa Brasileira de Reprodutibilidade.

Realização

Instituto de Bioquímica Médica Leopoldo de Meis

Criado como departamento em 1978 e tornado instituto da UFRJ em 2004, o Instituto de Bioquímica Médica Leopoldo de Meis tem como missão transcender fronteiras entre ensino, pesquisa e extensão através da produção de ciência de qualidade e da busca pela universalização do conhecimento.

Universidade Federal do Rio de Janeiro

Criada em 1920, mas descendente direta de instituições mais antigas, a primeira e maior universidade federal do país tem como missão "proporcionar à sociedade brasileira os meios para dominar, ampliar, cultivar, aplicar e difundir o patrimônio universal do saber humano, capacitando todos os seus integrantes a atuar como força transformadora".

Apoio & Financiamento

Instituto Serrapilheira

O Instituto Serrapilheira é uma instituição privada sem fins lucrativos, lançada em 2017 para valorizar a ciência e aumentar sua visibilidade e impacto no Brasil. Por meio de dotação de recursos, apoia projetos de pesquisa e divulgação científica.

Apoio & Realização
  • 5303_-_Gmail-512_edited_edited
  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube
  • Instagram Social Icon